Facebook Youtube Instagram
HOMEBLOG
Travessia Cassino x Chui
Travessia Cassino x Chui
DEUTER NO BRASIL
20/09/2016

Olá pessoal, sou o Franklin da On The Rocks Aventuras e esse relato é meu e da minha esposa Valquíria Zembruski sobre a travessia Cassino x Chuí

Essa travessia é considerada a mais difícil do Brasil por diversos blogs outdoor do país. A dificuldade não é em relação a orientação (basta caminhar com o mar a sua esquerda), mas pela extensão (mais de 220Km), acesso a água doce (captação feita de arroios que precisam ser purificadas, isso claro, quando tem arroio com água) e comida (tem pontos onde a cidade mais próxima fica a mais de 100km).

A escolha dos equipamentos foi muito criteriosa.

Por ter que carregar TUDO para sobrevivência nas costas, uma mochila resistente e confortável era imprescindível. Por isso escolhemos a DEUTER.

Eu, Franklin, usei uma Air Contact Pro 60+15 com cerca de 40kg de equipamento e comida e minha esposa usou uma Act Trail Pro 32 SL com cerca de 10kg

Vamos ao que interessa, o relato dia-a-dia da expedição.

Dia 01

Chegamos no Cassino no dia anterior 04/08 e tivemos uma noite de sono perfeita no Hotel Cassino, um hotel simples mas com um atendimento fenomenal da Marta.

Acordamos às 06:00 para o café da manhã, as mochilas já estavam prontas e ficamos tentando arrumar um táxi das 06:20 até 07:20, sem sucesso (ninguém atendia o telefone e não tinham carros nos pontos, lá os táxis são diferentes, são carros descaracterizados onde as pessoas cobram um valor X para cada local). O táxi serviria para nos levar até os Molhes da Barra, onde começa a praia do Cassino, como já estava ficando tarde, saímos direto do Centro para a praia.

Travessia Cassino x Chuí

Travessia Cassino x Chuí

Encontramos persos carros na praia, com persos surfistas e pesquisadores.

O mar estava calmo mas com muita lama, algo feio, fomos parados por dois surfistas com os quais batemos um papo curto e pouco mais a frente por um senhor que vinha na direção contrária. Essa foi a conversa mais legal do dia:

Senhor: "-Bom dia!"

Franklin:"-Bom dia!"

S: "- O que vocês estão fazendo a essa hora aqui?"

F: "-Vamos para o Chui, falta muito?!?!" - com um sorriso no rosto.

S: "- @#$%& (foi algum palavrão que não entendi), vocês são loucos, monte de gente já passou apuros nessa praia, são muitos quilômetros."

F:"-Maneiro, estamos preparados, precisamos continuar e prometo não aumentar esse número."

Nos despedimos e cada um seguiu seu caminho, Val e eu ríamos muito dessa conversa.

Travessia Cassino x Chuí

Travessia Cassino x Chuí

Durante esse dia, encontramos pesas tartarugas e um leão marinho, infelizmente, todos mortos.

Finalizamos o dia com 32km percorridos.

Dormimos... melhor dizendo... desmaiamos por volta das 18:00. 

Por volta das 22:00, fomos acordados por um barulho de uma explosão. Alguns segundo depois, um clarão e mais uma explosão. Estava entrando uma tempestade, teríamos uma noite loooonga.

Dia 02

Noite péssima, muita chuva e trovões.

Acordamos as 05:30 mas só conseguimos sair às 09:00. Andamos debaixo de chuva e com vento contra , apesar de plano, o esforço era comparado ao de uma subida. Rendemos muito pouco, cerca de 22km.

Vimos mais alguns animais mortos e tivemos uma surpresa: GOLFINHOS VIVOS. Infelizmente não conseguimos fotografar pois foi durante a chuva, mas um grupo deles nos acompanhava seguindo para o Sul. Devido as chuvas, os arroios tinham água abundante. 

Próximo ao anoitecer, a chuva deu uma trégua e conseguimos montar o acampamento. Era hora de avaliar os danos no corpo. 

Bolhas nos pés e pernas doloridas. 

Hora de usar o kit de primeiros socorros. Fizemos curativos e tomamos relaxante muscular.

Não me preocupava com o equipamento dentro da mochila pois estava tudo acondicionado em sacos estanques.

Travessia Cassino x Chuí

Dia 03

Acordamos umas 05:00, precisávamos compensar o dia anterior.

O céu amanheceu limpo, a sensação era que podíamos tocar as estrelas com as mãos.

Passamos pelo primeiro farol (Farol Sarita). Os golfinhos do dia anterior continuaram nos seguindo.

Travessia Cassino x Chuí

Vimos também uma foca nadando bem na beirada do mar, coitada dela. Seguia no sentido sul e ficou bem curiosa com a gente, mas como ela nadava bem perto da arrebentação, levou várias ondas na cabeça :( .

Foi o 1º dia que precisamos coletar água. Conseguimos apenas arroios onde ela era amarelada mas sem gosto. Purificávamos ela com Clorin.

Travessia Cassino x Chuí

Dormimos novamente com o auxílio de relaxantes musculares, as dores eram cada vez maiores.

Travessia Cassino x Chuí

Dia 04

Foi um dia muito agradável para caminhar, tempo bom e por várias horas, sem vento.

Travessia Cassino x Chuí

Ultrapassamos o segundo farol (Farol Verga) logo pela manhã. Os primeiros arroios estavam cheios, mas a medida que avançávamos, a natureza sinalizava que se extinguiriam, passamos por mais de 20 totalmente secos.

Encontramos uma foca na areia VIVA!!!! Pausa para fotos e contemplação.

Caminhamos cerca de 31km.

Travessia Cassino x Chuí

A paisagem mudou significativamente no final desse dia. As dunas, que usávamos como uma barreira natural contra o vento que vinha do mar, diminuíram muito de tamanho, gastamos uns 30 minutos para achar um local um pouco mais abrigado do vento.

Jantamos na presença de um por do sol incrível. Apinhem o que foi a sobremesa? Relaxante muscular. 

Travessia Cassino x Chuí

Dia 05

Foi mais um dia duro.

Ainda pela manhã. ultrapassamos o 3º farol (Farol Albardão,habitado por militares da Marinha do Brasil), vimos 2 deles construindo uma cerca e nos cumprimentamos de longe. Não paramos pois o tempo estava bem instável e precisávamos ganhar alguns quilômetros antes da chuva.

Travessia Cassino x Chuí

Choveu e parou persas vezes ao longo do dia, isso enche o saco, em compensação, fomos presenteados com um arco-íris.:D .

Os arroios estavam TODOS secos, começamos o racionamento de água. Substituímos o almoço por um lanche e não faríamos sucos.

Travessia Cassino x Chuí

Travessia Cassino x Chuí

Caminhamos 35km e chegamos ao fim do dia com apenas 3L de água (para os dois) por mais que isso pareça assustador, estávamos muito felizes. Foi o dia que tivemos CERTEZA que nada mais ia nos impedir de completar..

Acampamos no meio de umas dunas enormes de areia mais fina.  

Travessia Cassino x Chuí

Vamos dar uma pausa nesse relato para entrarmos em um acordo. Como vocês já reparam nos "dias anteriores", as dores só aumentam. Será assim até o final da travessia. Então, para o texto não ficar repetitivo, vamos combinar que já está subentendido que o corpo está muito, mas muito dolorido e, devido a essas dores, só conseguimos dormir depois de tomar relaxante muscular. Ok?

Dia 06

Água foi o nosso grande problema no dia. Ou os arroios estavam secos ou a água parecia podre. Arriscamos em um podre (se você está lendo esse relato, quer dizer que sobrevivemos a ele). 

Vimos mais alguns naufrágios.

Travessia Cassino x Chuí

Substituímos o café da manhã e o almoço por lanches, economizaríamos a água para ter pelo menos um bom jantar.

Ao final da tarde, nossa panela ainda estava suja do dia anterior. 

Opções:

- Lavar nos arroios podres? NÃO

- Lavar no arroio próximo ao nosso acampamento? SIM

Lá fui eu todo empolgado, derrepente... afundo um dos pés na areia. Dou mais um passo, afundo até a canela do outro. Começo a afundar na areia, chegando bem próximo do joelho. O arroio era envolto de AREIA MOVEDIÇA!!!!!

Mantive a calma e consegui sair. Passado o susto, ainda tinha o problema da água para lavar a panela. Apelamos para o mar. A comida salgou um pouco, mas nada que nos abalasse. Era nossa última noite na praia

Travessia Cassino x Chuí

Travessia Cassino x Chuí

Andamos 36km e a noite, pudemos ver a luz vinda da cidade no horizonte.

Lembrem-se do acordo do "dia anterior" heim.

Dia 07

Último dia!!!!!

O dia amanheceu bem nublado e sem chuva.

Estávamos empolgados e cansados para terminar, optamos por dormir um pouquinho mais para poder pegar o comércio aberto em Hermenegildo. 

A medida que avançávamos, percebíamos o quanto somos fracos perante o mar.As casas construídas a beira-mar contavam com barreiras (acredito que inúteis) para conter o avanço das ondas.As primeiras casas eram mais simples e tinham barreiras bem frágeis, após uns 400m, começaram a ficar mais "bonitas" e mais "preparadas". A cidade parecia desabitada, as ruas que chegavam até a praia eram na verdade arroios (não arriscamos beber).

Finalmente encontramos a "entrada" da cidade, usamos a santinha como referência. Vimos algumas pessoas, pareciam assustadas e curiosas com a nossa presença. 

Travessia Cassino x Chuí

Travessia Cassino x Chuí

Travessia Cassino x Chuí

Tomamos um café com leite e um pão na chapa em uma padaria.

Toda vez que viajamos para fora do RJ, invariavelmente o assunto acaba sendo a violência do Rio.

Aquele clima de desconfiança das pessoas era porque houve um "aumento grave" de assaltos no local, segundo a dona da padaria, "-Aqui está muito violento, já tiveram 3 assaltos este ano." . Só para lembrar, estávamos em agosto de 2016.

A nossa reação foi rir, infelizmente, na cidade maravilhosa, esse número deve ser a cada 10s.

Ainda faltava uns 10km para terminar, voltamos para a praia e rumamos aos Molhes do Chuí.

A caminhada foi tranquila mas com arroios grandes como no 1º dia, já não tínhamos necessidade de coletar água. Chegamos ao nosso destino, o FIM do Brasil. 

Considerações finais

- Não façam essa travessia sem equipamentos de excelente qualidade. Não conseguiríamos se não tivéssemos mochilas como as da Deuter.

- Planejamento é fundamental, foram quase 5 meses de planejamento para executar essa expedição.

- Preparo físico. TREINEM, treinem muito duro. A travessia cobrará isso de você.

- Nunca parem de se aventurar.

Arquivos
RECEBA NOVIDADES POR E-MAIL
carta

Topo